sábado, 24 de julho de 2010

O que resta a fazer ...




Certa vez li um texto da Clarice Lispector que não saiu da minha cabeça,
talvez pelo fato de um certo momento da minha vida resumir bastante o que eu sentia!
Com o tempo esse texto se apagou da minha mente, mas ainda não havia esquecido!
Certos amores me fizeram perceber que não valia a pena lutar por eles,
e do texto me lembrei ...
Como agora que esse texto me apareceu mais uma vez em uma hora certa
e dessa vez vou seguir o que minha cabeça manda ...
Simplesmente não fazer mais nada !








" Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram. Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue; outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho: O mais nada fazer. "


Clarice Lispector










• Taissa resolveu não seguir mais o seu coração, pelomenos nos próximos meses !

Um comentário:

Marchalenta disse...

Ótimo texto. Impressionante como ela escrevia.